Entre em Contato Conosco

Política

Lula tenta desqualificar a operação Lava Jato e criminalizar as investigações por corrupção durante seminário promovido pelo PT em São Paulo

Publicado

em

Mesmo com a voz fraca e abatido por uma virose, Lula discursou nesta Sexta-Feira (24) e disparou ataques ao procurador da República, Deltan Dallagnol, Juiz Sergio Moro , Operação Lava Jato e a Imprensa.

Os ataques foram feitos durante o seminário “O que a Lava Jato tem feito pelo Brasil” promovido pelo PT nesta tarde com a presença de aproximadamente 200 convidados em São Paulo. Lula chegou a chorar ao dizer que fez um esforço para comparecer ao evento.

Mesmo sendo réu em cinco processos, três deles provenientes da Lava Jato, o ex-presidente chamou o procurador da República, (chefe da força-tarefa que investiga o esquema de corrupção na Petrobras) de “moleque”.

“Fomos criados para mudar a história deste país e para agir corretamente. Quem comete erro paga pelo erro que cometeu. A instituição é muito forte. E aquele Dallagnol sugerir que o PT foi criado para ser uma organização criminosa… O que aquele moleque conhece de política? Ele nem sabe como se monta um governo. Não tem a menor noção. Ele acha que sentar em cima da Bíblia dele dá a solução de tudo”

Disse ser mais honesto que Moro, Dallagnol e o delegado da PF.

“Eles deram azar porque mexeram com quem não deveriam ter mexido. Nem o Moro, nem o Dallagnol, nem o delegado da PF, tem a lisura, a ética, a honestidade que eu tenho nesses 70 anos de idade”

Criticou a imprensa.

“É preciso mostrar o outro lado da Lava Jato. A Lava Jato é uma moeda que tem a cara da Globo, das televisões outras, dos jornais, a cara da Veja, da Época, da Istoé, do procurador, da Polícia Federal, tem a cara do Moro. Mas não te a cara do povo que está sendo prejudicado”

Lula também defendeu o projeto de lei do abuso de autoridade.

“A gente não pode deixar de aprovar a lei de abuso de autoridade, porque ninguém está acima da Constituição”

Lula ainda desafiou os procuradores a apontarem quais crimes ele cometeu.

“Estou na expectativa para saber qual é o crime que será imputado a mim. Vou nessa briga até o fim. Não tenho negociata. Eles vão ter que provar”.

Lula sempre mantem o discurso debochado e usa de ironias ao falar. No final do discurso foi aplaudido pelos companheiros de partido presentes no seminário que teve como objetivo desqualificar a operação Lava Jato e criminalizar as investigações por corrupção com a lei de abuso de autoridade. Ele acertou ao dizer que “Ninguém está acima da Constituição” mas espero que ele saiba que o ninguém o inclui.

Jornalista por curiosidade, Brasileiro, Paulistano, Marrento, Canceriano, Curioso e Palpiteiro. Amo Política, Literatura, Filosofia, Religiões, Cervejas, Rock e MPB. Tem um assunto polêmico? Pode me chamar que eu vou adorar opinar. Sempre com uma cerveja e muito respeito. "Eu sou o amor da cabeça aos pés"

Continue Lendo
Publicidade
Comentários

Política

De olho no prefeito.

Publicado

em

Por

Passados cerca de 250 dias da administração do novo prefeito da cidade de São Paulo, podemos fazer um balanço e avaliar com mais precisão alguns números gerais.

A prefeitura possui o “Portal da Transparência”, onde mantém atualizado todos os dados da prefeitura, como receitas, despesas, doações, etc.

O paulistano poderá ver quanto dinheiro público é destinado ao pagamento dos salários dos servidores, inclusive acompanhar o quanto cada funcionário da administração ganha, o que está gerando muito constrangimento entre os servidores.

Além dos salários, o paulistano poderá conferir no portal contratos e todos o dinheiro gasto com serviços executados pela prefeitura.

O endereço do portal da Transparência é: http://www.portaltransparencia.gov.br/

 

Continue Lendo

Política

Polícia Federal encontra malas e malas de dinheiro em apartamento ligado à Geddel

Publicado

em

Por

A Polícia Federal encontrou, nesta terça-feira (5), uma grande quantidade de dinheiro em um apartamento que seria utilizado por Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), em Salvador.

A ação, chamada de Tesouro Perdido, tem como foco, fraudes na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal, a operação Cui Bono. Geddel foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco entre 2011 e 2013, durante o governo de Dilma Rousseff. No governo Temer, ele foi ministro da Secretaria de Governo.

Continue Lendo

Notícias

A ação que vale mais que a reação.

Publicado

em

Por

Não sou médica, muito menos partidária. Mas não pude deixar de acompanhar nos últimos dias a reação das pessoas em relação à ação do prefeito João Dória com a Cracolândia.

Vamos aos fatos.

Há mais de 20 anos, existe uma grande Cracolândia no centro da cidade de São Paulo, que já mudou de lugar uma vez após uma ação parecida com a do prefeito na semana passada.

A Cracolândia tem como “receita de sucesso” os ingredientes: Traficante + Drogas + Viciados +  LUGAR PROPÍCIO e se torna um ciclo vicioso (literalmente). O traficante fornece droga ao viciado e ao mesmo tempo o ambiente dá segurança para o consumo ali mesmo. O usuário se droga, “curte” o efeito. Espera passar e compra mais. Com a falta de dinheiro e a necessidade de mais drogas, meninas menores de idade se prostituem ali mesmo. Meninos cometem delitos na região. Voltam para o seu porto seguro para comprar mais e usar mais droga. E o ciclo se repete infinitamente. O usuário chega a um ponto (muito rápido com o crack) que deixa de se importar com a própria vida. Tuberculose, Aids, infecções. Deixa de comer. Deixa de viver e começa a vegetar. Como o ambiente é propicio ao uso de crack, os traficantes também são usuários, ou seja, vendem droga para pagar o consumo próprio também.

Como combater?

Combater é uma palavra forte, remete à batalhas, morte, sangue. A palavra ideal neste caso seria “como quebrar este ciclo”?

Qualquer ciclo é quebrado retirando um de seus ingredientes. No caso da Cracolândia, não conseguimos de imediato acabar com os viciados. Não da pra simplesmente conversar com aquelas pessoas, dominadas pela droga, e pedir para que parem de usar. Não da pra acabar de imediato com o fornecimento de drogas, que como sabem vai além da jurisdição de uma cidade, estado e muitas vezes de países. Acabar com o traficante local também é impossível. Não da pra se infiltrar e acompanhar o dia a dia e abordar o traficante e leva-lo algemado. Qual ingrediente sobrou? A localização meu caro leitor. A Cracolândia só existe como ela é pois é um lugar propício e seguro para os usuários, consequentemente para os traficantes.

A ação do prefeito João Dória, por si só, está longe de ser eficaz. O que ele fez, a gestão anterior também fez em 2015 (menos a internação compulsória). Funcionou? Não. Mas o que precisa ser feito é dar continuidade ao processo.

Segundo o prefeito. Foram presas mais de 50 pessoas e outras 20 estão com mandado de prisão detectada.

Mas o que mais gerou polêmica, principalmente pela oposição, que consegue ver defeito em tudo é a internação compulsória dessas pessoas.


Rubens Sabino, ator de Cidade de Deus. Um do Ex moradores e dependentes da Cracolândia.
Foto – G1 / Globo

Gente! A maioria das pessoas presas neste ciclo da Cracolândia não respondem mais pelos atos. Abdicaram da família, dos amigos e principalmente da própria vida há algum tempo!

Vamos deixar o partidarismo de lado e olhar a situação como humanos. Não precisa ser médico pra entender a real situação daquelas pessoas. Não é apenas a internação compulsória que se faz necessária, mas também a prisão dos indivíduos e abandono do local propício.

Ahhh mais agora a Cracolândia só vai mudar de lugar. Errado. Com ação efetiva e contínua, não será possível a formação de novos locais propícios, não no mesmo tamanho e potencial. A velha estratégia de guerra, dividir para conquistar, vale aqui. Grupos menores que inevitavelmente se formarão, serão mais fáceis de serem tratados.

Eu apoio a ação e espero que todos o façam também. Que a prefeitura, em conjunto com o estado, continue com ações efetivas na região. E você?

Continue Lendo

Mais Lidas