Política

Lula tenta desqualificar a operação Lava Jato e criminalizar as investigações por corrupção durante seminário promovido pelo PT em São Paulo

Mesmo com a voz fraca e abatido por uma virose, Lula discursou nesta Sexta-Feira (24) e disparou ataques ao procurador da República, Deltan Dallagnol, Juiz Sergio Moro , Operação Lava Jato e a Imprensa.

Os ataques foram feitos durante o seminário “O que a Lava Jato tem feito pelo Brasil” promovido pelo PT nesta tarde com a presença de aproximadamente 200 convidados em São Paulo. Lula chegou a chorar ao dizer que fez um esforço para comparecer ao evento.

Mesmo sendo réu em cinco processos, três deles provenientes da Lava Jato, o ex-presidente chamou o procurador da República, (chefe da força-tarefa que investiga o esquema de corrupção na Petrobras) de “moleque”.

“Fomos criados para mudar a história deste país e para agir corretamente. Quem comete erro paga pelo erro que cometeu. A instituição é muito forte. E aquele Dallagnol sugerir que o PT foi criado para ser uma organização criminosa… O que aquele moleque conhece de política? Ele nem sabe como se monta um governo. Não tem a menor noção. Ele acha que sentar em cima da Bíblia dele dá a solução de tudo”

Disse ser mais honesto que Moro, Dallagnol e o delegado da PF.

“Eles deram azar porque mexeram com quem não deveriam ter mexido. Nem o Moro, nem o Dallagnol, nem o delegado da PF, tem a lisura, a ética, a honestidade que eu tenho nesses 70 anos de idade”

Criticou a imprensa.

“É preciso mostrar o outro lado da Lava Jato. A Lava Jato é uma moeda que tem a cara da Globo, das televisões outras, dos jornais, a cara da Veja, da Época, da Istoé, do procurador, da Polícia Federal, tem a cara do Moro. Mas não te a cara do povo que está sendo prejudicado”

Lula também defendeu o projeto de lei do abuso de autoridade.

“A gente não pode deixar de aprovar a lei de abuso de autoridade, porque ninguém está acima da Constituição”

Lula ainda desafiou os procuradores a apontarem quais crimes ele cometeu.

“Estou na expectativa para saber qual é o crime que será imputado a mim. Vou nessa briga até o fim. Não tenho negociata. Eles vão ter que provar”.

Lula sempre mantem o discurso debochado e usa de ironias ao falar. No final do discurso foi aplaudido pelos companheiros de partido presentes no seminário que teve como objetivo desqualificar a operação Lava Jato e criminalizar as investigações por corrupção com a lei de abuso de autoridade. Ele acertou ao dizer que “Ninguém está acima da Constituição” mas espero que ele saiba que o ninguém o inclui.

Comentários
Subir