Entre em Contato Conosco

Política

Você é de esquerda ou de direita?

Publicado

em

Todos sabemos que a união faz a força. Que em qualquer circunstância, formar grupos, é a melhor forma de conseguir algo. E quanto maior o grupo, melhor.

Sabendo disso, a mais obvia e a mais antiga e por incrível que pareça, uma das mais eficientes estratégias de guerra é justamente DIVIDIR PRA CONQUISTAR. A estratégia (praticada inclusive por alguns predadores, como o leão, por exemplo) consiste em disseminar grupos grandes em grupos menores, sucessivamente, até que eles não possam se sustentar. Enfraquecendo-os e perdendo a guerra.

O cenário político hoje no brasil, apresenta-se em estado de alerta. A guerra entre partidos no poder, seus apoiadores e partidos de oposição parece clara. As vezes temos até algumas cenas de agressão física no plenário. É natural que a população, acompanhe a tendencia e apoie ou reprove as ideias, ficando desta forma, dividido também.

Nos últimos anos, talvez grande parte por culpa da internet, das redes sociais e da velocidade com que as noticias se propagam e a facilidade de cada um de publicar sua própria opinião, a população está dividida. De um lado a extrema esquerda, com suas teorias de apoio à classe trabalhadora, de socialismo, as vezes comunismo. De que o governo deve deter o maior poder em mãos e ao mesmo tempo distribuir as riquezas entre a população. De que a classe social deve ser uma só. Não deveria existir rico ou pobre, não deveria existir diferença na educação. Que a liberdade de ação deve prevalecer desde que seja bom pra população. Do outro lado a extrema direita, com seu conservadorismo e centralizando o poder. Que leis mais severas e punições mais duras devem existir para os que cometem crimes.

Toda esta divisão faz com que diariamente, bilhões de mensagens sejam postadas na internet, xingamentos, ofensas, etc. Quando estamos nas ruas não é diferente. Agressão física, destruição de patrimônio e bombas e mais bombas na população.

Agora o que quase ninguém sabe é que, enquanto a população está se atacando, está entre tapas e pauladas no meio da rua, os políticos estão juntos, jantando em lugares caríssimos, fazendo acordos milionários com empresas privadas, desviando bilhões de reais dos cofres públicos.

Coincidência? Claro que não. A guerra que deveria existir hoje, não é entre a esquerda e direita, e sim entre o povo e eles.

Enquanto ficarmos separados e perdendo tempo com questões e ideologias políticas, eles estão la, gastando nosso dinheiro.

Mas qual seria a saída?

O Brasil é um país riquíssimo. Temos um território rico em minerais, terras férteis, clima propício ao cultivo de inúmeros alimentos. Pessoas inteligentes e preparadas para buscar novas tecnologias, entre outras coisas.

Um segundo ponto, talvez de importância maior ou igual as outras: Pare de querer levar vantagem em tudo! O brasileiro tem fama, não por acaso, de ser o malandro, de dar nó em pingo dágua. Somos criativos para sabotarmos o sistema. Até serviços simples que funcionam no mundo todo, como o UBER, por exemplo, no Brasil os motoristas dão um jeitinho de ganhar mais, mesmo que isso signifique prejudicar a qualidade do serviço (falarei sobre isso em um momento mais oportuno).

Fora deixarmos essa divisão de lado, pelo menos por um tempo, afinal você não é obrigado a abandonar todas as suas ideologias políticas de uma hora pra outra. Mas nos UNIRMOS e irmos às ruas, sempre, exigindo melhorias. Com respeito. Sem quebra quebra. Com o rosto descoberto.

Devemos neste momento tão importante da nossa história, exigir mudanças, apoiar as operações da Polícia Federal e principalmente, jamais, confiar em uma palavra que dizem.

Talvez em um futuro, podemos voltar a nos dividir e protestar pacificamente sobre as ideologias da esquerda ou direita, mas por hora, não vamos fazer dos partidos políticos, time de futebol.

Que tal exigirmos mudanças, nos unirmos e deixarmos de querer levar vantagem em tudo?

Programador, Fotógrafo, Nerd, Pai, Marido, Publicitário e Curioso, não necessariamente nesta ordem. Apaixonado por tecnologia e jogos retrô.

Continue Lendo
Publicidade
Comentários

Política

De olho no prefeito.

Publicado

em

Por

Passados cerca de 250 dias da administração do novo prefeito da cidade de São Paulo, podemos fazer um balanço e avaliar com mais precisão alguns números gerais.

A prefeitura possui o “Portal da Transparência”, onde mantém atualizado todos os dados da prefeitura, como receitas, despesas, doações, etc.

O paulistano poderá ver quanto dinheiro público é destinado ao pagamento dos salários dos servidores, inclusive acompanhar o quanto cada funcionário da administração ganha, o que está gerando muito constrangimento entre os servidores.

Além dos salários, o paulistano poderá conferir no portal contratos e todos o dinheiro gasto com serviços executados pela prefeitura.

O endereço do portal da Transparência é: http://www.portaltransparencia.gov.br/

 

Continue Lendo

Política

Polícia Federal encontra malas e malas de dinheiro em apartamento ligado à Geddel

Publicado

em

Por

A Polícia Federal encontrou, nesta terça-feira (5), uma grande quantidade de dinheiro em um apartamento que seria utilizado por Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), em Salvador.

A ação, chamada de Tesouro Perdido, tem como foco, fraudes na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal, a operação Cui Bono. Geddel foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco entre 2011 e 2013, durante o governo de Dilma Rousseff. No governo Temer, ele foi ministro da Secretaria de Governo.

Continue Lendo

Notícias

A ação que vale mais que a reação.

Publicado

em

Por

Não sou médica, muito menos partidária. Mas não pude deixar de acompanhar nos últimos dias a reação das pessoas em relação à ação do prefeito João Dória com a Cracolândia.

Vamos aos fatos.

Há mais de 20 anos, existe uma grande Cracolândia no centro da cidade de São Paulo, que já mudou de lugar uma vez após uma ação parecida com a do prefeito na semana passada.

A Cracolândia tem como “receita de sucesso” os ingredientes: Traficante + Drogas + Viciados +  LUGAR PROPÍCIO e se torna um ciclo vicioso (literalmente). O traficante fornece droga ao viciado e ao mesmo tempo o ambiente dá segurança para o consumo ali mesmo. O usuário se droga, “curte” o efeito. Espera passar e compra mais. Com a falta de dinheiro e a necessidade de mais drogas, meninas menores de idade se prostituem ali mesmo. Meninos cometem delitos na região. Voltam para o seu porto seguro para comprar mais e usar mais droga. E o ciclo se repete infinitamente. O usuário chega a um ponto (muito rápido com o crack) que deixa de se importar com a própria vida. Tuberculose, Aids, infecções. Deixa de comer. Deixa de viver e começa a vegetar. Como o ambiente é propicio ao uso de crack, os traficantes também são usuários, ou seja, vendem droga para pagar o consumo próprio também.

Como combater?

Combater é uma palavra forte, remete à batalhas, morte, sangue. A palavra ideal neste caso seria “como quebrar este ciclo”?

Qualquer ciclo é quebrado retirando um de seus ingredientes. No caso da Cracolândia, não conseguimos de imediato acabar com os viciados. Não da pra simplesmente conversar com aquelas pessoas, dominadas pela droga, e pedir para que parem de usar. Não da pra acabar de imediato com o fornecimento de drogas, que como sabem vai além da jurisdição de uma cidade, estado e muitas vezes de países. Acabar com o traficante local também é impossível. Não da pra se infiltrar e acompanhar o dia a dia e abordar o traficante e leva-lo algemado. Qual ingrediente sobrou? A localização meu caro leitor. A Cracolândia só existe como ela é pois é um lugar propício e seguro para os usuários, consequentemente para os traficantes.

A ação do prefeito João Dória, por si só, está longe de ser eficaz. O que ele fez, a gestão anterior também fez em 2015 (menos a internação compulsória). Funcionou? Não. Mas o que precisa ser feito é dar continuidade ao processo.

Segundo o prefeito. Foram presas mais de 50 pessoas e outras 20 estão com mandado de prisão detectada.

Mas o que mais gerou polêmica, principalmente pela oposição, que consegue ver defeito em tudo é a internação compulsória dessas pessoas.


Rubens Sabino, ator de Cidade de Deus. Um do Ex moradores e dependentes da Cracolândia.
Foto – G1 / Globo

Gente! A maioria das pessoas presas neste ciclo da Cracolândia não respondem mais pelos atos. Abdicaram da família, dos amigos e principalmente da própria vida há algum tempo!

Vamos deixar o partidarismo de lado e olhar a situação como humanos. Não precisa ser médico pra entender a real situação daquelas pessoas. Não é apenas a internação compulsória que se faz necessária, mas também a prisão dos indivíduos e abandono do local propício.

Ahhh mais agora a Cracolândia só vai mudar de lugar. Errado. Com ação efetiva e contínua, não será possível a formação de novos locais propícios, não no mesmo tamanho e potencial. A velha estratégia de guerra, dividir para conquistar, vale aqui. Grupos menores que inevitavelmente se formarão, serão mais fáceis de serem tratados.

Eu apoio a ação e espero que todos o façam também. Que a prefeitura, em conjunto com o estado, continue com ações efetivas na região. E você?

Continue Lendo

Mais Lidas